quarta-feira, dezembro 05, 2012

Casinha de Vila


Era uma casinha onde viviam
uma mulher e sua filha
Assim, diminutiva
Transformou-se em esperançosa ilha

Foram morar em uma vila
Outros lares dispostos em fila,
Pessoas em comunidade conviviam
E era poético,
as crianças que na rua corriam

Era um reinício,
posto que sozinhas
e é claro que o novo angustia
Mas a alma era renovada
A cada sopro de bom dia

terça-feira, dezembro 04, 2012

Aflora



Do outro lado do espelho
Dentro e fora
Tudo ganha nova forma
Difere, fere
Se perde
Mas, com alguma coragem
aflora